Boletins

Mais de 373,8 mil MEIs excluídos do Simples Nacional podem fazer nova opção pelo regime, sendo necessário regularizar as pendências até 31/01
Publicado em 16/01/2024 12h02 Atualizado em 16/01/2024 13h38

O prazo para a regularização de débitos e para a opção pelo Simples Nacional e pelo Simei vai até o dia 31 de janeiro.

No período entre julho e outubro de 2023, a Receita Federal emitiu Termos de Exclusão (TE) aos contribuintes optantes pelo Simples Nacional, incluindo os Microempreendedores Individuais (MEI), que apresentavam débitos com a Fazenda Nacional, seguindo as diretrizes do art. 17, inciso V, da Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006

Especificamente em relação aos optantes pelo SIMEI, foram emitidos 393.705 Termos de Exclusão - TE, dos quais 373.891 foram excluídos do Simples Nacional por não regularização das pendências listadas no TE. Os MEIs excluídos do regime simplificado representam 94,97% do quantitativo de TE emitidos. Os estados que registraram maior percentual de exclusões foram o Rio de Janeiro, com 96,33%, e o Amazonas, com 96,41%. 

Os contribuintes foram excluídos com data efeito a partir de 1°/01/2024 e podem fazer nova solicitação de opção pelo Simples Nacional e Simei em janeiro de 2024, até seu último dia útil (31), devendo regularizar, no mesmo prazo, todas as pendências apontadas no relatório apresentado após a solicitação, para ter seu pedido deferido. 

O MEI excluído do Simples Nacional e desenquadrado do Simei que queira retornar a esse regime, deverá solicitar a opção pelo Simples Nacional e outra opção pelo Simei.

O contribuinte que não solicitar sua inclusão no Simples Nacional e seu enquadramento no SIMEI durante o mês de janeiro de 2024 não poderá fazê-lo em outra data do referido ano, assim, deverá aguardar até janeiro de 2025 para fazer sua solicitação e ficar fora do regime durante o ano de 2024.

Caso o contribuinte identifique que os débitos listados no TE são indevidos por algum motivo ou tenha efetuado o pagamento ou parcelamento no prazo de 30 dias da ciência do TE poderá contestar a exclusão, sendo necessária a abertura de processo digital em que deve anexar todos os documentos comprobatórios. As orientações para impugnar a exclusão do Simples Nacional podem ser encontradas no endereço https://www.gov.br/pt-br/servicos/impugnar-exclusao-do-simples-nacional-pela-receita-federal.

Se a contestação for deferida (aceita) o contribuinte terá sua exclusão cancelada e retornará, imediatamente, ao regime, mas se for indeferida (negada) fica fora do regime até que possa solicitar novamente a opção a partir de janeiro do ano seguinte ao que deixou de ser optante.

É importante ressaltar que anualmente a Receita Federal emite Termos de Exclusão para os contribuintes optantes pelo Simples Nacional que estejam em débito com a Fazenda Nacional. Manter-se em dia com as obrigações tributárias é fundamental para evitar a exclusão do regime.

A tabela abaixo mostra o quantitativo de contribuintes excluídos por Estado:              

tabela.JPG
Números do estados
Fonte: Receita Federal

https://www.gov.br/receitafederal/pt-br/assuntos/noticias/2024/janeiro/mais-de-373-mil-meis-excluidos-do-simples-nacional-ja-podem-fazer-nova-opcao-pelo-regime-sendo-necessario-regularizar-as-pendencias-ate-31-01



Cadastre-se
Receba as principais informações no seu e-mail assinando o o nosso boletim informativo basta preencher o formulário a baixo e escolher a área de interesse.

Agenda Tributária

carregando ...

Índices Econômicos
Cotação de Moedas
EXPEDIENTE
De segunda à sexta das 8:00hs às 18:00hs

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK


PENSAMENTO

“A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo”  

Peter Drucker

 

 

CERTIFICADOS



Quality Score Contabilidade e Consultoria © 2024 Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Neo Solutions - Sistemas para gestão Contábil - 11 3115-0188